Bregas serão enredo da websérie “Sampleados”

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Músicas de brega, tecnobrega e histórias de vida. O diálogo, aparentemente inusitado, será a base da websérie Sampleados, que será lançada ainda este semestre.
Ao todo, serão cinco episódios com enredo independente, que apresentam histórias que trazem o mesmo conceito do curta metragem Encantada do Brega, que fez grande sucesso durante o final do ano passado. Transitando entre os gêneros comédia e drama, a produção terá como trilha mash-ups de bregas antigos e atuais.
A obra, que será dirigida pelo estudante de Publicidade e Propaganda Leonardo Augusto, pode ser considerada uma “extensão” de Encantada. Veja o curta:


No planejamento inicial, os vídeos serão postados quinzenalmente, estreando em junho. “A pré-produção já está chegando ao fim, algumas faixas já foram gravadas e o início das gravações já estão marcadas para a segunda semana de abril. O que complica um pouco é a agenda do elenco, já que todos são artistas muito conhecidos e bastante ocupados”, destaca Leonardo.
No elenco, nomes conhecidos no cenário musical paraense, como Nelsinho Rodrigues, Viviane Batidão, Gina Lobrista, Keila Gentil, Waldo Squash, Marcos Maderito, Renan Sanches, Betty Dopazo, Manu Batidão, entre outros, que, além de cantar, vão representar os personagens.
Uma das pessoas mais ansiosas pela websérie é a cantora Viviane Batidão. Em entrevista, ela falou sobre sua atuação como atriz e a expectativa sobre a produção.
“Já fiz duas peças de teatro em Santa Izabel, minha cidade: Paixão de Cristo e outra sobre a história bíblica de Jonas, dirigida pelo ex-ator e padre Cláudio Barradas. Também fiz alguns comerciais. Estou super ansiosa para começarem as gravações. A expectativa é a melhor possível, acredito que a websérie vai bombar”, destacou a cantora citando um dos maiores nomes do teatro paraense, Claudio Barradas.

faca
Um dos destaques da websérie deve ser a banda Gang do Eletro. Fonte: Divulgação

Viviane, no entanto, não quis dar detalhes sobre sua personagem. Na verdade, as histórias e intérpretes estão sendo mantidos em sigilo, tudo para aguçar a expectativa do público. “Minha história tem como tema um tecnomelody bem conhecido e com uma história bem legal . Só posso adiantar isso… (risos) Mas pode ter certeza que a galera vai amar. A música tema da minha história não é minha. Aliás, nenhum cantor vai interpretar sua própria”, explicou.
Quem fará a produção musical e também atuará é Will Love, da Gang do Eletro. “A expectativa é muito grande. Esse projeto trabalha os bregas que marcaram e os artistas que cantam essas músicas. Com o Sampleados, vamos ter a oportunidade de mostrar os artistas que nossos pais curtiam e que nós não conhecemos tanto”, adianta.
Assim como Viviane, o músico preferiu não dar muitos detalhes sobre as histórias, músicas e personagens da websérie. “Espero uma repercussão maior ainda que a Encantada. A galera pode esperar uma websérie bem divertida e romântica”, destaca Will.

Podução selecionará estudantes
Para a produção de Sampleados, será feito um processo seletivo para escolher cinco estudantes universitários. O intuito da equipe é ensinar, na prática, como é uma produção audiovisual independente. Além da participação na obra, os participantes vão receber certificados.

sampl
Fonte: Reprodução

Será uma boa chance para aprender na prática como funciona uma produção audiovisual com a equipe da série, que já produziu também os curtas “Aline Xana” (2012), “Umbral” (2013) e o videoclipe “Eu Estou Apaixonada”, da Gina Lobrista.

Cenário audiovisual vem crescendo
A produção audiovisual da Amazônia, especialmente de Belém do Pará, vive um período privilegiado. Prêmios e exibições nacionais e internacionais, cineclubes, associações de críticos, cinemas que exibem programação alternativa e mesmo cinemas comerciais apresentando as novidades na produção audiovisual mundial, cursos livres promovidos por associações e produtoras ajudam a compor o cenário atual de audiovisual na cidade. Merece destaque também o curso de Graduação em Cinema a Audiovisual, festivais universitários e o Festival de Audiovisual de Belém.

Realizado desde 2013, o Festival de Audiovisual de Belém (FAB) é um dos principais incentivadores da produção de Belém e do Pará. Foto: Everton Pereira
Realizado desde 2013, o Festival de Audiovisual de Belém (FAB) é um dos principais incentivadores da produção de Belém e do Pará. Foto: Everton Pereira

Outra websérie já movimentou a cena audiovisual paraense: “A Solteirona” (2013), de Saulo Sisnando. “‘A Solteirona’ foi uma febre e provou que as webséries tem espaço em Belém. Inúmeros canais andaram surgindo no youtube nos últimos seis meses. A galera tá produzindo muito e dá pra perceber o amor que eles têm por essas produções”, destaca Leonardo.
Apesar do bom momento, os produtores ainda possuem dificuldades para conseguir captar apoio, principalmente financeiro, para suas obras. Uma alternativa para a produção dos vídeos são campanhas de crowdfunding, isto é, de financiamento coletivo.
Nas campanhas, qualquer pessoa pode contribuir para a produção e, em contrapartida, receber alguns brindes, ingressos e conteúdos exclusivos. Sampleados também está fazendo uma campanha para a realização da série. Clique aqui para contribuir.
Veja o vídeo de divulgação da campanha:

* Este texto foi adaptado do original escrito pro mim e publicado no Diário On Line (DOL) em 06 de abril de 2015.

Deixe uma resposta